Fork me on GitHub

Keep Learning Conhecimento nunca é o bastante

Posts com a tag Test-Driven Development

SOLID Ruby: Liskov Substitution Principle e Interface Segregation Principle

Para fechar os cinco princípios do SOLID, vamos falar sobre os dois princípios restantes: Liskov Substitution Principle (LSP) e Interface Segregation Principle (ISP). Como já foi falado anteriormente, esses princípios foram formulados com linguagens estáticas em mente e, por essa razão, precisam ser “adaptados” para que sejam aplicados em linguagens dinâmicas. Note que, em suas […]


SOLID Ruby: Dependency Inversion Principle

Continuando os artigos sobre SOLID, vamos falar um pouco sobre o Dependency Inversion Principle. Em resumo, esse princípio diz que os componentes devem depender de abstrações ao invés de implementações. Bom, isso faz muito sentido em linguagens estáticas como Java, onde há estruturas como Interfaces, classes abstratas e outras parafernalhas. No final, na minha modesta […]


Dica rápida: formatação da saída do Test::Unit com a gem turn

Recentemente voltei a brincar com um pet project para atualizá-lo do Rails 2.3 para o Rails 3. A suíte de testes do projeto foi escrita com Test::Unit e Shoulda e, quando a executei sob Ruby 1.9.2, vi que a saída não estava formatada, isto é, não havia alinhamento, as falhas não ficavam em vermelho e […]


Cuidado com o DRY nos seus testes

Don’t Repeat Yourself é um dos princípios de desenvolvimento de software mais “badalados” nos últimos tempos. O problema é que, como tudo que se torna popular, isso acaba sendo abusado. Numa tentativa de criar código limpo é comum criar código difícil de entender. Isso afeta principalmente os testes. Testes devem ser extremamente legíveis. Não deve […]


Você confia em métricas?

Usar métricas no seu código é uma boa prática. Existem várias ferramentas que provém métricas muito interessantes e ferramentas, como o metric_fu, que integram várias delas. No entanto, é preciso ter bastante cuidado. Métricas são como muletas: muito úteis quando você não consegue andar sem a ajuda delas mas, se você utilizá-las sem necessidade, vai […]


← Anterior